Proteína Vegetal

Proteína Vegetal

As proteínas vegetais surgiram no mercado de suplementos tendo a proteína de soja como pioneira. Embora ainda seja a mais famosa dessa classe de suplementos, outras proteínas de origem vegetal vem conquistando seu espaço. Seja na composição de suplementos em geral, ou, mais recentemente, compondo produtos específicos que contam exclusivamente com essa origem proteica. Tais produtos são hipoalergênicos, ou seja, apresentam um risco baixo para o desenvolvimento de alergia por qualquer indivíduo (exclusivamente as proteínas de arroz e ervilha). Além disso, são ótimas opções para vegetarianos, principalmente para os que almejam ganho de massa muscular.

Dentre essas proteínas, podemos citar a proteína do trigo, encontrada, na forma hidrolisada, compondo suplementos de diversas classes. Entretanto, as proteínas vegetais que vem chamando a atenção são as proteínas de arroz e de ervilha.

A atenção voltada a esses novos suplementos é justificada. Estudos compararam o desempenho de atletas que utilizavam como suplemento a proteína animal, com atletas que utilizavam a proteína vegetal, e os resultados foram semelhantes. Ou seja, ambos grupos de atletas obtiveram melhoras nos índices de massa corporal e no rendimento, aumentando massa magra e força muscular, além de diminuir o percentual de gordura corporal.

Benefícios

Quando consumidos pela alimentação, os vegetais ricos em proteínas (leguminosas e cereais) apresentam maior teor de carboidratos. Portanto, isolando a parte proteica, se tem o benefício de seleção deste macronutriente, sendo a suplementação essencial neste aspecto, principalmente tratando-se de uma dieta vegetariana.

Embora fontes de proteínas vegetais não apresentem alto valor biológico, possuindo baixo teor ou até mesmo ausência de alguns aminoácidos essenciais, quando são complementadas entre si, suprem adequadamente a alimentação do organismo humano. Além disso, essas proteínas apresentam algumas vantagens, quando comparadas com as proteínas de origem animal.

Consideradas hipoalergênica, pois são bem aceitas por praticamente todos os organismos, elas também são fonte de vitaminas e minerais, além de fibras que auxiliam no transito intestinal e aumentam a saciedade. Algumas como a proteína de ervilha chegam a ter o poder de saciedade similar ao da caseína micelar.

Tipos

Com exceção da proteína de soja, que já é encontrada a mais tempo no mercado, as duas proteínas vegetais mais encontradas no mercado de suplementos são as de arroz e de ervilha.

Ambas apresentam boa qualidade de aminoácidos, porém, apresentam especificidades quanto a carência de um determinado aminoácido essencial. A proteína de arroz (rice protein) apresenta altas quantidades de metionina e é deficiente em lisina, enquanto a proteína de ervilha (pear protein) é deficiente em metionina mas rica em lisina. Portanto a associação destas proteínas melhora o perfil da ingestão de aminoácidos em um dieta.

Alguns suplementos de origem vegetal já são elaborados através de blends destas fontes proteicas.

Indicação de uso

A proteína de arroz e de ervilha são indicadas para serem utilizados no pós-treino, ou em qualquer outro momento do dia em que se tenha uma dificuldade para uma ingestão adequada de proteínas. Consulte um profissional capacitado para adequar o suplemento ao seu objetivo.

Newsletter

Contato

São Paulo(11) 4063-5511

Rio de janeiro (21) 4063-7575

Belo horizonte (31) 4063-9533

brasilia (61) 4063-8266

salvador(71) 4062-9296

curitiba (41) 4063-5511